Análise Fílmica: Não Aceitamos Devoluções (2013) - NoSet
Cinema

Análise Fílmica: Não Aceitamos Devoluções (2013)

Não Aceitamos Devoluções conta a história de Valentin (Eugenio Derbez), um mexicano jovem e despreocupado que leva sua vida deitando-se com muitas mulheres, até que uma delas engravida e lhe bate a porta, inesperadamente, com um bebê. A mãe entrega a criança para Valentin e vai embora. Valentin até tenta devolver o bebê, mas Julie (Jessica Lindsey), a mãe da pequena garotinha abandona a filha nos braços do pai e parte sem deixar nenhum aviso de retorno. O solteirão festeiro se vê então em uma situação completamente nova: cuidar de um bebê, e criá-lo. Essa é a situação inicial do filme.

A trama se desenvolve num tom de muita leveza. Após o incidente, Valentin tem a ideia de partir para os Estados Unidos no intuito de tentar encontrar a mãe de sua filha Maggie (Loreto Peralta). Lá ele arranja um trabalho de dublê para sobreviver. Seu trabalho rende muitas situações engraçadas. Por ser um pai inexperiente e com um bom dinheiro Valentin dá a Maggie uma criação muito peculiar. Ele trata a filha muito bem e vive muitas aventuras temperadas pela imaginação de Maggie. Por exemplo, a casa deles é cheia de brinquedos, a alimentação dos dois não é nada saudável, Maggie quase sempre acompanha seu pai nas filmagens, a menina pouco vai a escola, e mais alguns fatores que tornam a infância de Maggie o sonho de consumo de qualquer criança.

O filme tem várias cenas e situações engraçadas. Por exemplo, logo no início se conhece como se deu a infância de Valentin. O pai dele queria criar um filho sem medo, e para isso expunha o garoto a todo tipo de situação assustadora, o que acabou criando um homem bastante medroso e traumatizado. Por ironia o único trabalho que Valentin consegue nos EUA é de dublê de cinema, uma profissão que requisita grande coragem a todo momento. Mas ao passar dos minutos a inocente e leve comédia mexicana vai pegando uma curva quase imperceptível ao drama. O filme então mostra realmente a que veio.

02

Valentin (Eugenio Derbez) e Maggie (Loreto Peralta) fazem uma dupla que garante boas risadas

ATENÇÃO: A partir daqui spoilers.

O retorno, sete anos depois, da mãe de Maggie coloca tensão na narrativa. Valentin se vê então em meio à uma briga judicial que acaba na descoberta de que ele não é o pai biológico de Maggie. Mas isso não o abate, ao esgotarem-se as possibilidades legais o homem pega a filha o foge de volta para o México. Um pai muito carinhoso e atencioso, mas inconsequente e que mima demais sua pequena filha. Essa é a impressão inicial que temos de Valentin. Mas então ficamos sabendo que a garota tem uma doença terminal e de repente se justificam todas as atitudes daquele pai de primeira viagem. O personagem de Valentin nos ensina que mesmo quando o destino já marcou as cartas é possível aproveitar inúmeros momentos felizes ao lado de quem se ama.

Algo bacana de se observar também é que Valentin justifica a ausência de Julie dizendo que ela é uma grande aventureira. Maggie cresce amando sua mãe e admirando-a, pois pensa que a mãe não pode estar com ela porque está viajando e salvando o mundo. O homem poderia ter contado a verdade sobre a mãe, mas ao invés disso, preferiu nutrir na filha o amor por sua mãe, ele entendeu que seria melhor nutrir um sentimento bom no coração de sua pequena garotinha, do que criar alguém repleto de rancor e amargura. Isso é altruísmo. E mesmo nas idas ao médico, Valentin sempre deixa sua filha pensar que quem está doente é ele, e que a menina só precisa ir junto porque ele é muito medroso.

Encerram-se aqui os spoilers.

03

Eugenio Derbez interpreta Valentin, um pai nada convencional

O superpai interpretado por Eugenio Derbez encarna o tipo de pessoa que ama incondicionalmente. Ele ensina que amar é tornar a vida do próximo um paraíso, mas ao mesmo tempo estar disposto para carregar sozinho um grande fardo. Nos faz refletir sobre nossas atitudes perante as dificuldades da vida. Mesmo que o nosso futuro seja incerto, ainda temos o hoje para viver e ser aproveitado, é possível ser feliz com pouco. E para quem tem boa-vontade e amor pela vida, esse pouco pode ser cultivado para se transformar na coisa mais preciosa que temos.

Uma coleção de risadas, um drama emocionante, uma lição de amor, carinho e compaixão. Um filme para pais e filhos, para a família, para qualquer ser humano que queira dar boas risadas e refletir sobre o que realmente importa na vida. Acima de tudo um filme para quem tem coração. Não Aceitamos Devoluções é inicialmente leve e despretensioso, porém, ao passar dos minutos a obra muda de tom e nos pega desprevenidos em situações tensas e por fim, tocantes. De antemão, aviso que as pessoas mais sensíveis estão propensas a derramarem litros de lágrimas ao final dessa belíssima história.

04

Não Aceitamos Devoluções é uma boa mistura de comédia e drama

Nome original: No Se Aceptan Devoluciones

País de origem: México

Direção: Eugenio Derbez

Informações adicionais: Eugenio Derbez que dirige o longa também é quem atua como protagonista do filme, encarnando o carismático e atrapalhado Valentín. O desempenho de Não Aceitamos Devoluções nos cinemas foi surpreendente. A obra ficou na quarta posição nos EUA, entre as maiores bilheterias de filmes estrangeiros em todos os tempos. O filme ficou atrás apenas de O Tigre e o DragãoA Vida é Bela e Herói.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo