Meu relato da CCXP Tour - parte 2 - NoSet
Cinema

Meu relato da CCXP Tour – parte 2

E vamos continuar meu relato sobre a minha experiência na CCXP Tour Nordeste Recife Olinda. O post do primeiro dia você confere AQUI. Para não ficar mais gigantesco do que ficou, você confere uma galeria de fotos ao final do post (com algumas exceções).

Depois de um dia completamente intenso, por mim o que viesse era lucro! Mas era dia de Star Wars, então só podia vir coisa boa. Tentei chegar relativamente cedo (mas sem madrugar, já não tenho mais idade pra essas coisas…), até porque eu iria para a fila de imprensa. Mas chegando lá a fila já estava ENORME!!! Tudo bem, eu estava bem descansado e disposto. Eu esqueci de comentar um detalhe da quinta-feira. Choveu muito. Muito! Praticamente um dilúvio. Tudo alagado! E eu peguei uma chuvinha no trajeto do pavilhão até o local do Uber. Só que a minha credencial molhou, e o código de barras ficou ilegível. Quando tentei entrar, o leitor não lia. E não tinha ninguém do setor que imprimia um novo papel com código de barras para colar na minha credencial. Esperei, esperei, esperei… e enquanto esperava a fila aumentava… E, finalmente, quando a equipe chegou para resolver, a responsável pelo setor me disse: “você queria ver o painel de Star Wars, né?” Pela camisa que eu estava usando, era bem óbvio. Respondi tranquilo dizendo que sim, que não tinha problemas e que eu ia para a fila. Aí ela disse assim: “pelo tempo que você nos esperou aqui pra resolver, não é justo você ficar de fora do painel. Eu levo você lá!” Pena que não tinha lotérica no pavilhão…

E foi assim que eu curti o painel de Star Wars. Na abertura, o Borgo (Omelete) disse que a partir daquele momento o auditório iria receber uma transmissão ao vivo da Star Wars Celebration, e que só o pessoal do evento de Orlando, nós do auditório e a China iriam ver ao vivo. Depois eu soube que transmitiram pelo youtube, então de exclusivo não teve nada, mas valeu pela empolgação da galera que estava no painel. Conferimos a transmissão do painel de Orlando com alguns atores e o diretor de SW8, vimos o poster ma-ra-vi-lho-so do filme em primeira mão, e, por último, enlouquecemos com o trailer (2 vezes). OK, 1 minuto depois liberaram na internet, mas foi incrível assistir o trailer naquele telão, com um áudio fantástico, e uma plateia enlouquecida.

Os painéis iam continuar, mas eu saí do auditório. O Jack (chefe) conseguiu uma entrevista com o Maurício de Souza, e eu não poderia perder a oportunidade única. O problema é que não estava confirmado o local, pois a área de fotos e autógrafos não era muito grande. Saí rodando o pavilhão todo, perguntando a todos que estavam de camisa rosa sobre a entrevista, até que me levaram para falar com uma pessoa que, segundo o pessoal da organização, era um dos “donos” da Comic-Con. Eu expliquei a ele sobre a troca de e-mails e o agendamento da entrevista, mas ele não acreditou. Pior, ele começou a me falar um monte de coisa que não vale a pena escrever aqui, e concluiu com: “eu só tenho uma certeza. você não vai entrar aqui e não vai fazer a entrevista”, e me levou pra fora da área de fotos e autógrafos. Olha a PNL funcionando de novo! Mantive a calma, fiz algumas trocas de e-mails e mensagens de whatsapp com a produção da MSP (Maurício de Souza Produções), e cinco minutos depois eu já estava dentro da cabine de autógrafos para a entrevista, cara-a-cara com o Maurício. Eu só tenho uma certeza: os humilhados serão exaltados.

Eu era o primeiro da ponta esquerda. A produção então falou pra mim: “você vai ser o primeiro ou o último a fazer perguntas. Vamos decidir: pra que time você torce?”, “São Paulo”, “OK, você é o primeiro”. E foi assim que eu abri a entrevista. Você confere uma parte AQUI.

Foi tão bom poder agradecer pessoalmente por tudo que ele já fez. A minha geração começou a gostar de quadrinhos lendo os gibis da Turma da Mônica. Então o Maurício é co-responsável por muitos nerds estarem lá no evento. Em razão da entrevista, não vi o painel com o Richard Speight, de Supernatural. E depois o auditório já estava lotado para o painel com o Carlos Villagrán, o Quico. Então dei uma volta no pavilhão e voltei mais cedo pro hotel.

O sábado foi o dia mais lotado. Um verdadeiro enxame de gente. Nesse dia estava agendada uma coletiva de imprensa com os atores convidados das séries da Netflix. Cheguei no horário, meu nome estava lá na lista, tudo certo. Estava com a Nanda Gray. A coletiva foi no auditório Ultra, que cabem umas 200 pessoas. Tivemos que esperar bastante pra começar, então ficamos conversando. Foi ótimo, porque em São Paulo eu tinha conhecido a Srta. Nanda Gray, cosplayer do Castiel e da Ravena. Aqui eu pude conhecer um pouco mais da Fernanda. Obrigado pela parceria!

Voltando… Fomos recepcionados pela Aline Diniz, a anfitriã da coletiva, que funcionou da seguinte forma: escrevemos perguntas no papel antes da coletiva começar, a produção recolheu as perguntas, e selecionaram algumas para os atores, que a própria Aline lia (e traduzia para o inglês quando era o caso). Então não houve interação direta com os atores, apenas acompanhamos as perguntas e respostas e tiramos fotos (de pertinho). Pela ordem, os atores de 3% – Vaneza Oliveira e Rodolfo Valente, o elenco de 13 Reasons Why – Alisha Boe, Brandon Flinn e Christian Navarro, Miguel Àngel, o Lito de Sense8 (fica o registro que a imprensa ficou completamente fora de controle nesse momento, especialmente os homens, aos gritos de todos os elogios possíveis) e finalizado com os atores de Punho de Ferro – Finn Jones e Tom Pelphrey, melhores pessoas. A risada do Tom contagiava todo mundo. Você confere um pouco da entrevista no vídeo da Nanda AQUI.

 

Quando a coletiva acabou, a produção distribuiu algumas pulseiras para entrar no painel da Netflix. Eu não sabia, por absoluta falta de experiência, que antes eu tinha que ter solicitado essa pulseira. Mas eu já tinha visto os atores de perto, acompanhei as entrevistas, já estava satisfeito com o que eu consegui. Até porque tinham vários adolescentes que chegaram na fila às 4 da manhã para ver os atores. Então fui pra fila de entrada do painel seguinte, da Warner.

Que painel fantástico! Primeiro distribuíram aqueles saquinhos de concurso para guardar celulares. Tudo pra evitar vazamento. E vimos muito material. Primeiro, chamaram o Danilo Gentili e o Villagrán ao palco para mostrar um pouco de “Como se tornar o pior aluno da escola”. A única coisa que posso dizer é que vai ser polêmico e sem-noção. Depois falaram bastante de “Annabelle” e “It – A coisa”. Em seguida, material de “Rei Arthur”. E, pra fechar com tudo, vimos 5 minutos de “Mulher Maravilha”. Lembra dos saquinhos? Na saída, você levava o saquinho para o estande da Warner e ganhava um poster do filme da Mulher Maravilha. Fiquei uma hora pra pegar esse poster e acabei perdendo o painel do Rastro com a Alice Wegmann, mas valeu!!!

Na saída, encontrei novamente a Nanda e achei o Welton, do NoSet. Não conhecia o Welton pessoalmente, que mora em Caruaru. Conversamos bastante e fomos fechar o dia com mais uma entrevista, agendada com o pessoal do Omelete. Quem estava disponível no momento era o Forlani, a quem novamente deixamos aqui o registro de agradecimento pela disponibilidade e atenção. E na saída ainda consegui tirar fotos com a Aline Diniz (Diva!) e com a Lully. Apesar de termos tentado bastante, a entrevista na Warner com o Villagrán não rolou. Mas o saldo já estava mais do que positivo.

Último dia. Nem tentei ir pro painel da Marvel, pelos motivos de cansaço, falta de coragem para ficar 3 horas na fila e porque eu aguento duas semanas de ansiedade para conferir Guardiões da Galáxia 2 (quem entrou conferiu 10 minutos do filme). Tirei o restante do dia para tirar fotos com os cosplays, pegar filas do que ainda não tinha conseguido fazer e acionar meu cartão de crédito mais uma vez. Não resisti, fazia tempo que eu queria um colecionável da Iron Studios. É muito detalhe, não tem como não ficar impressionado.

Ainda consegui uma foto com os cosplayers oficiais de Esquadrão Suicida, com direito a autógrafo! E um último painel de despedida, para conferir o resultado do concurso de Cosplays. Só preciso ser sincero, tinha cosplay que não estava participando do concurso que estava MUITO melhor que os finalistas. Parabéns pro Hércules e para os demais vencedores. E um último agrado para quem ficou até o final, ganhei o poster oficial da CCXP Tour!!!

E foi isso. Como citei nas minhas postagens. Foi Épico? Não, foi Arretado! Infelizmente não vou poder ir a São Paulo para a CCXP desse ano (7 a 10 de dezembro em São Paulo), mas tenho certeza que a equipe do NoSet vai fazer uma cobertura sensacional. E fica a dica: se você puder ir, vá! E vamos torcer para que tenham mais CCXP Tour pelo nordeste e pelo Brasil. Agradeço novamente a confiança da minha equipe por ter me escolhido para representar o NoSet como imprensa. Foi uma honra, e espero que tenham gostado dos posts e das fotos. Vocês realizaram um sonho, poder pelo menos por alguns dias participar desse meio, que tanto me fascina. Esse é o meu mundo!

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo