Jason Bourne - Crítica sem spoilers - NoSet
Cinema

Jason Bourne – Crítica sem spoilers

Ele está de volta. O quebra-cabeça ainda não está completo. Saber quem você é não revela de onde você veio…

Jason voltou com muito mais ação e adrenalina, ou melhor ele voltou sem fórmulas mágicas ou revolucionarias, após nove anos do último filme, ele volta com a tecnologia de hoje e com ação e muita luta da primeira trilogia.

Sinopse: Jason Bourne é um longa metragem de suspense e ação, com enredo de espionagem no melhor estilo americano, dirigido por Paul Greengrass. É o quinto filme da série Bourne e traz novamente Matt Damon no papel principal do ex-assassino da CIA que passou por amnésia e agora no quarto filme continua procurando respostas para o passado de seu personagem Jason Bourne. No filme, Bourne ainda tenta descobrir verdades ocultas sobre seu passado e seu trabalho na agência para descobri quem ele realmente é. O filme também é estrelado por Tommy Lee Jones, Alicia Vikander, Vincent Cassel, Julia Stiles, e Riz Ahmed. As filmagens começaram em 8 de Setembro de 2015, o filme estreou em Londres em 11 de Julho de 2016 e foi lançado nos cinemas em 29 de julho de 2016 nos Estados Unidos, pela Universal Pictures. Recebeu comentários mistos dos críticos especializados e já arrecadou mais de US $ 45 milhões no mundo.

Vamos a crítica: A premissa e estrutura narrativa do roteiro, introduz Jason em cenários reais de forma simples e com muita ação, que é o foco do filme. Esse estilo é apresentado a primeira trilogia, o roteiro é muito bem encaixado e fácil de entender, as coreografias das cenas de ações são bem montadas, mas não deixa de ser um recurso eficaz, porque traz Bourne. Assim como outros espiões, sendo o mais conhecido como Bond entre outros.


Bourne está atualizado com a tecnologia e espionagem, os programas ilegais ainda estão acontecendo e ele, como parte do programa “Treadstone”, ainda é o melhor resultado da “experiencia” de espiões e a sua volta para agência seria uma ótima ideia. Agora um personagem maduro que tenta sanar os problemas com eficiência e mais rápido possível.

Os questionamentos sobre suas origens é sentida no filme, com fantasmas do passado que tenta fragilizar Jason através  de sua consciência, o filme tem lindas paisagens e passa por cidades e países maravilhosos mérito do excelente diretor de fotografia Barry Ackroyd que fez a belíssima fotografia do filme Guerra ao Terror que foi indicado ao Oscar.

O diretor Paul Greengrass e Matt Damon voltam com tudo demonstrando como cuidar de uma franquia que tentaram dar um reboot fracassado com “O Legado Bourne”, a formula é mantida com muita perseguições de carro e a pé, remetendo as cenas clássicas da primeira trilogia, podemos afirmar que seria padrão Bouner de ser!

 Não podemos deixar de escutar a música que é carro chefe desta aventura.
Moby ‘Extreme Ways’

https://www.youtube.com/watch?v=pHuc20Dr3fo

Na minha opinião vai agradar a todos que são fãs e buscam rever um personagem que demonstrar o lado do espião de uma forma mais humanizada, com sua principal característica, a vingança.

Direção: Paul Greengrass
Roteiro: Christopher Rouse , Matt Damon , Paul Greengrass
Elenco: Matt Damon , Alicia Vikander , Julia Stiles , Tommy Lee Jones , Vincent Cassel

Que venha os próximos filmes e que seja mantido a parceria entre Paul Greengrass e Matt Damon, em breve um #SetCast sobre este filme que merece.

 

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo