Hulk nos Cinema (2003 – 2008): - NoSet
Cinema

Hulk nos Cinema (2003 – 2008):

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje falamos das duas adaptações modernas do Hulk nos cinemas. hulk-0

Hulk:vs Bruce Banner: Na história original das HQs, o Hulk é um selvagem e poderoso alter-ego do Dr. Robert Bruce Banner, um cientista que foi atingido por raios gama enquanto salvava um adolescente durante o teste militar de uma bomba por ele desenvolvida. Este adolescente, Rick Jones, tornou-se companheiro de Banner, ajudando-o a manter o Hulk sob controle e mantê-lo longe dos ataques dos militares, que viam a criatura como uma ameaça. Ao invés de padecer pela radiação, o cientista foi condenado a uma vida compartilhada com o seu lado mais obscuro, o também chamado golias verde. Originalmente, a cor do personagem era cinza, mas, por problemas na hora da impressão dos quadrinhos (a gráfica não conseguia acertar a tonalidade), ele apareceu num tom esverdeado, fazendo com que o Hulk passasse a ser o “Gigante Esmeralda” que conhecemos desde o início. Outro fato interessante é que, nas primeiras histórias, a transformação de Banner em Hulk ocorria apenas à noite, como se isso fosse alguma maldição similar à dos lobisomens. Porém, em pouco tempo, Kirby e Lee chegaram a um acordo e o Hulk passou a surgir toda vez que o Dr. Banner ficava irritado e despertava em si seu lado mais selvagem. Em uma entrevista, Stan Lee disse que ambos criadores se inspiraram fortemente no clássico livro de Robert Louis Stevenson, The Strange Case of Dr. Jekyll and Mr. Hyde (em português, O Estranho Caso de Dr. Jekyll e Sr. Hyde ou, também, O Médico e o Monstro) e no personagem Frankenstein, criado pelo escritora britânica Mary Shelley.

hulk-3

Hulk (2003):

The Hulk é um filme baseado no personagem de mesmo nome da Marvel Comics. Ang Lee dirigiu o filme estrelado por Eric Bana.

Sinopse: David Banner é um geneticista que descobriu uma maneira de mutação do DNA humano, para que o corpo possa curar rapidamente de uma lesão ou ferida. Usa suas pesquisas para criar super soldados para o Exército dos Estados Unidos, mas não é permitido fazê-lo de forma experimental em si mesmo (porém mesmo assim David fez o experimento nele mesmo). Uma vez que sua esposa dá à luz a seu filho Bruce, David percebe que seu DNA mutante foi transmitido e tenta encontrar uma cura para a doença de seu filho. Em 1973, o governo, representado pelo então general Thaddeus E. “Trueno” Ross coloca assim a sua investigação depois de saber de suas experiências perigosas. David, em um acesso de raiva, causa uma enorme explosão de raios gama nas instalações do reator, e tenta matar seu filho, matando acidentalmente sua esposa quando ela interfere. Então David é levado para um hospício, enquanto Bruce, que então tinha quatro anos, é enviado para adoção, reprimindo a memória de seus pais biológicos, acreditando que ambos morreram. Os eventos da morte de sua mãe deixam Bruce incapaz de se lembrar dos detalhes de sua infância. Recorda de seus sonhos de infância, mas não completamente.

Críticas: Com um orçamento de nada menos que US$ 137 Milhões, o filme teve a morna bilheteria de US$ 245 Milhões e um roteiro de Sessão da tarde Global que já envolvia a nova revolução das HQs da Marvel e Supremos. Essa nova adaptação do personagem das HQs, fugindo ao Hulk Clássico da série para o cinema e a falta de um vilão colossal para enfrentar o Hulk, fez tudo desmoronar. Desde sua textura do personagem, passando pelas imensas transformações até mesmo sua psique, todo filme é um exagero do diretor Ang Lee que tentou fazer de Hulk o seu PI pessoal, não deu certo é claro. Mesmo como razoável resultado de bilheteria, o filme foi por demais criticado e debochado, principalmente pelo efeito especial Hulk “de borracha”, a mesma crítica da adaptação do Coisa em Quarteto fantástico. Os traumas familiares inexistentes do personagem até a nova versão como já falamos, não foi bem aceita pelo público, que não entendeu no pai de Robert, um reflexo do próprio Hulk, Ang Lee é cineasta, produtor e roteirista taiwanês radicado nos Estados Unidos. Ganhou o Oscar de Melhor Diretor por duas vezes, primeiro por “O Segredo de Brokeback Mountain” e mais recentemente para “As Aventuras de Pi”, mesmo assim seu drama com Banner não decolou. Tudo ficou HQ demais, mas sem conteúdo, Eric Bana é até um bom ator australiano e fez também bons filmes como Tróia e Star Trek, filho de pai croata e mãe alemã, até convenceu sua atuação como Bruce Banner, pena que o filme em si não convenceu. Jennifer Lynn Connelly é uma atriz norte-americana, vencedora de um Oscar, pelo filme Uma Mente Brilhante, tem talento demais para um filme como esse e ficou deslocada no papel. Nick Nolte é um premiado ator e ex-modelo norte-americano. A péssima atuação de Nick me deixou perplexo, não que eu fosse fã do ator, mas seu personagem e a violência paterna passada no filme só não é pior que o roteiro como um todo. Sem dar Spoilers porque o filme é velho, mas ele se torna o vilão no final com a luta épica brochante. O filme tem várias homenagens e Eater Eggs a série clássica, alguém percebeu pelo menos duas?

hulk-2

O Incrível Hulk (2008):

Direção Luis Leterrier e elenco Edward Norton.

Sinopse: Na cena de abertura, no ano de 2003 o General Thaddeus “Thunderbolt” Ross (William Hurt) planeja reativar um projeto ultrassecreto conhecido como “Supersoldado” para ajudar as Forças Armadas dos Estados Unidos que sofre de um pós-atentado. Ele conhece o brilhante Dr. Bruce Banner (Edward Norton), o colega e namorado de sua filha Drª. Elizabeth “Betty” Ross (Liv Tyler) e contratam ambos, mentindo para os dois desenvolverem um soro de defesa e fortalecimento celular para principalmente proteger os soldados da radiação. No entanto, o soro é aprimorado e desenvolvido com uma arma biológica e Banner sem conhecimento o testa em si mesmo, se expondo a altos níveis de radiação gama. O experimento dá errado e ele se transforma em um humanóide gigante, poderoso e de personalidade agressiva conhecido como Hulk. Como Hulk, ele destrói o laboratório e acabando ferindo Betty. Os efeitos colaterais ficam armazenados em suas células, reaparecendo após momentos de estresse e alta tensão. Na sequência, os dados do experimento são apagados por precaução e o projeto é desativado. O General conta a verdade sobre o projeto e avisa a Banner que ele quer tomar de volta o que está dentro dele. Banner escapa das Forças Armadas, vivendo como um fugitivo.

Crítica: The Incredible Hulk é o novo remake do personagem das HQs da Marvel Comics.  O Filme não é uma continuação do seu antecessor, The Hulk (2003), mas sim uma história após os eventos de sua transformação em Hulk, respeitando assim a cronologia do personagem. Apesar de não ter sido feito para a Franquia Marvel, Fase 1, o filme é considerado como um prelúdio, mesmo que apenas William Hurt tenham sido aproveitado para a mesma fase da Marvel. Com um orçamento de US$ 150 Milhões e problemas demais com o ator Norton, o diretor francês Louis Leterrier conseguiu contar uma história modelo do que seria o trabalho da Marvel para os anos seguintes, sem os exageros de seu antecessor Lee, mas com características de um bom filme de ação. Felizmente a repetição da fraca bilheteria de US$ 250 Milhões não desanimou a Marvel a fixar seu projeto Vingadores e não desistir do colosso verde no elenco. Edward Harrison Norton é um premiado ator, produtor e cineasta norte-americano. Considerado por muitos um dos maiores atores da nova geração, conseguiu um estrelato instantâneo ao atuar em Primal Fear onde acabou ganhando o respeito da crítica. Só que infelizmente se tornou um ator difícil demais de se trabalhar e foi dispensado pela Marvel das continuações, sendo substituído por seu amigo pessoal Mark Ruffalo no papel de Robert Banner. Liv Rundgren Tyler é atriz, filha do vocalista da banda de rock Aerosmith, Steven Tyler, e da modelo e capa da revista Playboy da década de 1970, Bebe Buell, está bem melhor que sua antecessora Connelly no papel de Betty Ross, pena que também não impressionou, encerrando assim a sua participação na franquia do Hulk. Tim Roth está perfeito como Abominável, surpreende e William M. Hurt, premiado ator ganhador do Oscar que está perfeito como General Ross. Infelizmente, até o momento, Roth também não foi aproveitado na  franquia Marvel. A pós cenas de Hurt é fantástica.O maio ponto negativo do filme, para os fãs de HQs, é o Easter Egg do personagem Líder, graças a Deus não aproveitado.

hulk-6

Thor Ragnarok, Planeta Hulk e Hulk Contra o Mundo:

Possíveis apostas da franquia Marvel para o Verdão é Planeta Hulk, a Marvel apesar de não confirmar, também não faz segredos sobre o assunto Após uma boa adaptação do arco das HQ´s para uma animação e o filme dos Vingadores 2, não há mais o que inventar para o Gigante Esmeralda em um filme solo. A Marvel já fez o ótimo Guardiões da Galaxia, então tecnologia e roteiro para um planeta alienígena e não há problemas para seguir em frente. Já Hulk Contra o Mundo, que seria uma possível Saga Final do Verdão nos cinemas,  cai nos mesmo problemas da saga Civil War que vimos. Muitos grupos de heróis envolvidos, principalmente o Illuminati que tem Quarteto Fantástico, Inumanos, Vingadores e X-Men, mas nada que não pudesse ser feito, novamente citando Capitão América 3 com os Vingadores de peso para enfrentar o Verdão, incluindo o jovem Homem Aranha, já que Thor não está presente em nenhum das duas sagas, sua própria saga Ragnarok, que também é a próxima adaptação de Thor 3 para os cinemas e já confirmado a participação do Verdão no filme. É só jogar a culpa de tudo em Tony Stark, igual a Guerra Civil. Então tudo pode seguir este caminho para o Hulk nos cinemas, Thor 3 Ragnarok, uma possível participação em Guardiões da Galáxia 2 e finalmente Planeta Hulk, mas tudo suposição. Feliz? Eu sim.

hulk-5

Att.

Marcelo The Moura.

hulk-7

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo