Aranhaverso: Oscar de Melhor Animação 2019 - NoSet
Cinema

Aranhaverso: Oscar de Melhor Animação 2019

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Marcelo Moura e nós do Noset tivemos a premiação de assistir na cabine o pré lançamento de Spider-Man: Into the Spider-Verse, e vamos adiantar, sem spoilers, tudo aquilo que vimos e posso adiantar que valeu muito a pena.

Spider-Man: Into the Spider-Verse (2018) Direção Bob Persichetti, Peter Ramsey e Rodney Rothman, produção Avi Arad, Amy Pascal, Phil Lord, Christopher Miller e Christina Steinberg, roteiro Phil Lord e Rodney Rothman, baseado no personagem de Miles Morales de Brian Michael Bendis e Sara Pichelli. Dublagem Shameik Moore, Hailee Steinfeld, Mahershala Ali, Jake Johnson, Liev Schreiber, Brian Tyree Henry, Luna Lauren Velez, Lily Tomlin, Nicolas Cage, Kimiko Glenn e John Mulaney. Companhias produtoras Sony Pictures Animation e Marvel Entertainment, distribuição Sony Pictures Releasing, lançamento no Brasil em 20 de Dezembro de 2018 e nos Estados Unidos em 14 de Dezembro de 2018.

Spider-Man: Into the Spider-Verse é uma animação americana, baseado nas HQs do personagem Miles Morales, um dos Homem-Aranhas da Marvel Comics. O filme se passa em um multiverso compartilhado chamado de “Aranhaverso”, que possui universos alternativos diferentes e com isso, resultados diferentes na vida do personagem Homem Aranha. No filme, Morales se torna uma das versões alternativas do Homem-Aranha. Os planos para uma animação do Homem-Aranha, desenvolvidos por Lord e Christopher Miller, foram inicialmente revelados em 2014 e oficialmente anunciados em abril de 2015. Persichetti, Ramsey e Rothman se juntaram ao projeto nos dois anos seguintes, com Shameik Moore e Liev Schreiber sendo escalados para o elenco em abril de 2017. Lord e Miller queriam que o filme tivesse seu próprio estilo único, combinando a animação computadorizada interna da Sony Pictures Imageworks com as técnicas tradicionais de desenho à mão inspiradas no trabalho da co-criadora de Miles Morales, Sara Pichelli. Para completar a animação para o filme, foram necessários 140 animadores, sendo esta a maior equipe já usada em um filme da Sony Pictures Animation.

Sinopse: Peter Parker morre fazendo Miles Morales se tornar o Homem-Aranha, no entanto Miles tenta prender Wilson Fisk, que secretamente planeja roubar recursos e tecnologia de outras dimensões. Devido à interferência de Miles Morales, outros Homens-Aranha começam a aparecer no Brooklyn, como o Peter Parker de outra dimensão, a Aranha-Gwen, o Aranha-Noir, Ar//nh (Peni Parker) e o Porco-Aranha.

Crítica: Finalmente depois da era Sam Raimi, posso dizer que a Sony novamente me impressionou com um dos melhores filmes e a melhor animação que já vi do Homem Aranha. Tudo é meticulosamente trabalhado em um ótimo roteiro, repleto de easter eggs e gags engraçadíssimas, que envolve uma história até certo ponto dramática e familiar, mas que tem nuances de quebra da quarta parede, muito semelhante a Deadpool ou Titãs GO. Se você jogou o game Spider Man: Shattered Dimensions de 2010, terá facilidade de reconhecer alguns personagens mais recentes do universo aranha que aparecem no filme como o Aranha Ultimate da Terra 1610, o Noir da Terra 7207, o nosso da Terra 616 e da Marvel 2099 da Terra 929, todos sublimemente representados, além da lindíssima Peni Parker Terra 14512, Spider Gwen da terra 65 e o hilário Porco Aranha, conhecido como Peter Porker ou Spider Ham, que tem tiradas incríveis e poderes que nos fazem rir do início ao fim. Alguns personagens farão falta , pois constava nas HQs do AranhaVerse, mas não foram levada as telas, como a Madame Teia, e talvez a limitação do roteiro curto tenha sido o motivo deste ausência, além do Venon, mas este pode ser por causa do live action para não misturar. Não é por menos que a acdemia reconheceu a animação com o Oscar em 2019.

Alguma dúvida que um fã casual pode ter ao assistir a animação é se a Spider Gwen é a mesma personagem que morre por causa do vilão do Duende Verde (que também está no filme, mas na versão dragão ultimate) no universo da terra 616, e sim, é ela mesma, mas na animação deixa a entender que quem ganha os poderes de aranha é ela e quem morre no acidente é o Peter, uma inversão de papéis. Outro personagem extremamente carismático é o Aranha Noir, que como o próprio nome Noir diz, é um personagem com trações e coloração dos anos 30. Este Parker utiliza armas de fogo para combater o crime em sua cidade. Peni Parker é a versão mangá para o universo aranha com seu robô no melhor estilo Stark/Homem de Ferro, luta contra o crime. A direção que integra várias qualidades de vários diretores com conceitos bem diferentes dá um resultado inesperado e muito positivo, Ramsey (A Origem dos Guardiões), Persichett (O Pequeno Principe) e Rothman (Anjos da Lei), além do roteiro de Phil Lord (Lego Batman O Filme) conseguem entregar uma história completa, com drama, profundidade e camadas em muitos personagens, mas principalmente muita diversão.

 

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo