Hellboy (2019) - NoSet
Cinema

Hellboy (2019)

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje vamos falar de mais um reboot de uma franquia de sucesso para um Live Action.

Hellboy (2019)

Direção Neil Marshall, produção Lawrence Gordon, Lloyd Levin, Mike Richardson, Philip Westgren, Carl Hampe, John Thompson, Matthew O’Toole e Les Weldon, roteiro Andrew Cosby, baseado em Hellboy de Mike Mignola. Elenco David Harbour, Milla Jovovich, Ian McShane, Sasha Lane, Daniel Dae Kim e Thomas Haden Church. Companhias produtoras Lionsgate, Millennium Films, Campbell Grobman Films, Dark Horse Entertainmen e Applebox Entertainment,  distribuição Summit Entertainment (Estados Unidos) e VVS Films (Canadá).

Com lançamento nos Estados Unidos em 12 de abril de 2019, um orçamento de US$ 50 milhões, uma chuva de críticas por especialistas de cinema e com um resultado abaixo do esperaco, cerca de US$ 45 milhões em todo mundo, Hellboy é um filme de super-herói americano baseado no personagem Hellboy da Dark Horse Comics, um reboot da série de filmes Hellboy e o terceiro filme sobre o personagem. Hellboy inspira-se nas histórias em quadrinhos: Hellboy: Darkness Calls, Hellboy: The Wild Hunt, Hellboy: The Storm and the Fury e Hellboy in Mexico.

O projeto começou como uma continuação de Hellboy II: O Exército Dourado (2008), com Mignola e Cosby escrevendo o roteiro. Guillermo del Toro não foi chamado para ser o diretor e roteirista do filme, algo que ele havia feito nos dois primeiros filmes e Ron Perlman se recusou a voltar sem o envolvimento de del Toro. Então, o projeto foi transformado em um reboot para maiores de 18 anos depois que Marshall foi contratado como o diretor e David Harbour foi escolhido como Hellboy. As filmagens começaram em setembro de 2017 no Reino Unido e na Bulgária e terminou em dezembro de 2017.

No lançamento o filme recebeu críticas negativas dos críticos, com muitos comparando-o desfavoravelmente aos filmes anteriores e criticando a história e a quantidade de sangue, embora as performances de Harbour e Jovovich e os efeitos de maquiagem tenham sido elogiados.

A História:  Na Idade das Trevas, em 517 dC, a maligna Rainha do Sangue Vivienne Nimue desencadeia uma praga na Inglaterra até o rei Arthur a impedir com a ajuda de Ganeida, um membro de seu clã. Arthur usa Excalibur para desmembrar Nimue e esconde seus restos mortais em toda a Inglaterra.

Nos dias atuais em Tijuana, México, o investigador paranormal Hellboy acidentalmente mata o agente desaparecido Esteban Ruiz, que foi transformado em vampiro, durante uma luta livre. Depois de ouvir as palavras moribundas de Ruiz, profetizando que o fim está chegando, Hellboy é trazido de volta ao BPRD no Colorado . Ele é designado pelo líder do BPRD Trevor Bruttenholm, seu pai humano adotivo, para ajudar o Osiris Club a caçar três gigantes na Grã-Bretanha. A vidente do clube, Lady Hatton, revela que Bruttenholm deveria matar Hellboy quando ele veio ao mundo humano como resultado do Projeto Ragna Rok dos nazistas, mas o criou. Enquanto isso, uma fada parecida com um porco conhecida como Gruagach é aconselhada pela bruxa Baba Yaga a recuperar os membros de Nimue, para que ela possa conceder seu desejo de vingança contra Hellboy.

Durante a caçada, Hellboy é traído e quase morto pelos caçadores antes de serem emboscados pelos gigantes. Hellboy luta e mata os gigantes até que ele desmaie de exaustão, apenas para ser resgatado por uma jovem mulher, e acorda em seu apartamento, reconhecendo-a como Alice Monaghan, um meio que ele resgatou de fadas quando bebê. Enviando uma equipe do SO19 para recuperar Hellboy, Bruttenholm retransmite que os restos de Nimue foram levados e a última peça está no Osiris Club. Eles são apresentados ao agente M11 Ben Daimio, enquanto Hellboy e Alice se juntam à equipe e vão para o clube. Encontrando o clube morto, Alice canaliza o espírito de Hatton, que revela que Nimue procura Hellboy para causar o apocalipse. O braço de Nimue é roubado por Gruagach e Nimue distrai Hellboy apelando para suas frustrações, permitindo que Gruagach escape. Hellboy revela que Gruagach é um changeling que tomou o lugar de Alice antes de Hellboy o marcar com ferro e forçá-lo a retornar Alice, e que Gruagach odeia Hellboy por ter a chance de ser humano.

Daimio os leva para a sede da M11 antes de secretamente adquirir uma bala especial para matar Hellboy. Depois de uma discussão com Bruttenholm sobre sua adoção, Hellboy irrita-se com tempestades até que ele é magicamente transportado para a casa de Baba Yaga. Tendo disparado nos olhos de Baba Yaga, Hellboy é convencido a desistir de um de seus olhos pela localização de Nimue. Hellboy renega o acordo e é amaldiçoado a perder um ente querido. No caminho para a localização de Nimue em Pendleton, Daimio revela a Alice que ele era o único sobrevivente de um ataque demoníaco de onça-pintada .

O trio chega à ressurreição completa de Nimue, enquanto ela mata seu clã com exceção de Ganeida, enquanto Hellboy a impede, mas é dominada por seus poderes. Nimue envenena Alice e foge, enquanto Ganeida direciona Hellboy para o local de descanso de Merlin para salvar Alice. Depois que Merlin cura Alice e coloca ela e Daimio para dormir, ele revela que Hellboy é Anung un Rama, herdeiro de Arthur por meio de sua mãe, que foi levada ao inferno por seu pai. Quando oferecido Excalibur, Hellboy se recusa depois de ter uma visão de si mesmo causando o apocalipse, enquanto Merlin, depois de esgotar sua magia, se desintegra.

Enquanto isso, Nimue ataca M11 e sequestra Bruttenholm enquanto o grupo a segue até a Catedral de São Paulo. Lá, Hellboy luta contra um Gruagach com poderes, auxiliado por Daimio em sua forma de onça-pintada. No entanto, Nimue mata Gruagach e impulsiona Hellboy na tumba escondida de Arthur que contém Excalibur. Enfurecido, Hellboy puxa a espada depois que Nimue mata Bruttenholm, permitindo que demônios emergam do Inferno. Alice canaliza o espírito de Bruttenholm para apelar à humanidade de Hellboy, permitindo que ele decapite Nimue usando Excalibur e jogue sua cabeça no inferno depois que os demônios forem enviados de volta. Hellboy e Bruttenholm trocam despedidas e Daimio descarta a bala especial.

Seis meses depois, Hellboy, Daimio e Alice invadem o clube de cultos Oannes Society, onde encontram o tanque de água de Abe Sapien . Em uma cena de créditos médios, Hellboy é consolado no túmulo de Bruttenholm pelo fantasma de seu super-herói Lobster Johnson . Em uma cena pós-créditos, Baba Yaga recorre a uma força invisível para procurar Hellboy com a promessa de permitir que ele finalmente morra.]

Crítica: O fracasso de Hellboy, nem se pagando, não está ligado como alguns disseram as críticas negativas que o filme recebeu em sua pré estréia, ou mesmo porque existiu um complô pela falta de Del Toro e Perlman no projeto. Isto tudo pode até ter influenciado negativamente o filme, mas raros são os bons projetos que  fracassam literalmente por não serem compreendidos. Esses se tornam ao longo do tempo filmes Cults, mas tem em sua estrutura características que o remake do Hellboy não possui, como por exemplo em filmes de ação o personagem central  trazendo o carma e o drama do herói, o que não foi o caso, e olha que eu torci muito para este filme ser bom, mas me decepcionei.

Apesar de forma segura do roteiro e um arco promissor das HQs, o filme é ruim porque Neil Marshall (Abismo do Medo) não respeitou a linguagem cinematográfica necessária para transpor um HQ para o cinema, transformando todo o filme em uma adaptação sem emoção ou criatividade, não fiquei perplexo, não tive  medo ou ansioso, não torci para o herói ou contra o vilão, apenas assisti ao filme esperando acabar. Diferente da adaptação de del Toro, onde Hellboy além de sarcástico sofria terrivelmente por sua condição, demonstrando compaixão em certos momentos, a versão de Marshall  parece carente de vida, sendo indiferente ao seu estado, podendo matar toda a humanidade se mudar de opinião, e que em nenhum momento, algum adversário fosse realmente a altura de sua força, a não ser seu lado sombrio. Tudo isso pode se enquadrar bem em uma HQ, mas no Live Action não.

Neil Marshall parecia mais preocupado em impor a sua versão e seu estilo, do que prosseguir o trabalho vitorioso de Del Toro, e ao transpor o personagem a uma nova aventura, se esqueceu da humanidade que fez dele ser um sucesso de bilheteria. Os vilões são medíocres, sem credibilidade ou profundidade, parecendo realmente uma HQ transposta para o telão. Não vou falar do elenco, porque me parece injusto com tão pouco culpá-los, e nem a exagerada maquiagem, em alguns momentos desnecessários e circenses..

Curiosidades: Em 2014, o criador do Hellboy, Mike Mignola, começou a trabalhar com o escritor Andrew Cosby na história de um novo filme. O projeto foi inicialmente concebido como uma continuação dos filmes de Guillermo del Toro, Hellboy e Hellboy II: The Golden Army. Del Toro recebeu uma proposta de créditos como produtor, mas recusou, desejando, em vez disso, dirigir o filme e escrever seu próprio roteiro para Hellboy III, como havia feito nos filmes anteriores, e Ron Perlman se recusou a estrelar sem o envolvimento de del Toro. Quando Neil Marshall se juntou, foi decidido que o novo filme seria um reboot .

Em maio de 2017, Mignola anunciou em sua página pessoal no Facebook que o filme, então intitulado Hellboy: Rise of the Blood Queen, seria dirigido por Neil Marshall e teria David Harbour como o personagem principal. Mignola também afirmou que o filme teria uma classificação de +18 anos. Na época, foi alvo de um suposto lançamento de 2018. Andrew Cosby afirmou que o filme será uma versão “mais sombria e mais horrível de Hellboy”. Harbor disse mais sobre o +18 anos do filme, afirmando: “Esse filme é horrível, quero dizer, é como um filme de terror. muito sangue nele. É brutal.”

Mignola afirmou que ele terá envolvimento mínimo com o filme, afirmando que ele atuaria mais como um “produtor co-executivo” e não estaria envolvido com a pré-produção ou design, afirmando: “Quando a decisão foi tomada para fazer de outro filme, eu me envolvi, basicamente dizendo: (Se você vai fazer esse reboot, não faça isso, ou aquilo, MUDE isso ou aquilo). Eu ajudei a orientá-lo. Christopher Golden e eu escrevemos alguns rascunhos do roteiro e o colocamos no caminho certo, e então foi tomada a decisão de fazer um reboot.” Em agosto de 2017, o filme perdeu o título de Rise of the Blood Queen e foi re-titulado simplesmente como Hellboy.

Quando o projeto foi anunciado, foi revelado que Mignola havia escrito rascunhos iniciais com Andrew Cosby e Christopher Golden e Mignola estaria desenvolvendo um novo rascunho com Aron Eli Coleite. Sobre o desenvolvimento do tom do filme, Cosby declarou: “Neil disse desde o começo que ele que fosse um filme entre o terror e um filme de história em quadrinhos, o que era música para os meus ouvidos, porque era isso que eu estava gravando no roteiro, e precisamente o que Mignola faz tão bem com os quadrinhos. ” Mignola confirmou que o filme vai se inspirar nas HQ’s Darkness Calls, The Wild Hunt, e The Storm and the Fury, mas também puxaria” pedaços de outras histórias “, como Hellboy in Mexico. Mignola não queria fazer outra história de origem, o que Del Toro já havia feito muito bem. Mignola sentiu que o arco de três livros deu aos cineastas uma “entrada” de volta ao mundo de Hellboy e permitiu que eles expandissem além dos quadrinhos. Um pôster com créditos finais revelou que Cosby manteve o crédito de roteirista.

O filme estreou angariando US$ 19,7 milhões no mercado americano e US$ 10,4 milhões no exterior, totalizando US$ 30 milhões de lucro total, contra o orçamento de US$ 50 milhões.No segundo fim de semana do lançamento, o lucro foi de apenas US$ 3,9 milhões, uma queda de 68% na sua bilheteria.

Hellboy (2019) não foi bem recebido pela crítica especializada. Segundo o site Rotten Tomatoes, o filme recebeu uma nota 3,66 de 10, com um índice de aprovação de 17% baseado em 206 resenhas. O consenso do site é descrito como: “Desprovido do talento imaginativo que havia feito o Hellboy anterior tão adorável, este reboot sem alma sugere que Dante pode ter deixado um décimo círculo fora do seu Inferno.” Já no site Metacritic, a nota média de Hellboy foi 31 de 100, baseada em 44 resenhas, indicando “criticas majoritariamente desfavoráveis”

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

Topo