Crítica: O Círculo. - NoSet
Cinema

Crítica: O Círculo.

O suspense distópico não muito distante da nossa realidade sobre as redes sociais foi dirigido e roteirizado por James Ponsoldt (O Fim da Turnê, 2015) baseado no livro de Dave Eggs. Com referências aos clássicos “1984”, de George Orwell e “Admirável Mundo Novo”, de Aldous Huxley, o tema é sobre os desastres da exposição da vida pessoal.
Em San Francisco, Mae Holland (Emma Watson) consegue o emprego dos sonhos no Círculo, uma companhia tecnológica e empresa de rede social de prestigio global fundada por Eamon Bailey (Tom Hawks). Lá o ambiente , os benefícios e a ausência de hierarquia de trabalho são de causar inveja em qualquer um. Tudo graças a sua melhor amiga e perfil mais seguido do Círculo, Annie (Karen Gillan)

Seu pai (Bill Paxton) sofre com a esclerose múltipla. Seu amigo de infância Mercer (Ellar Coltrane) trabalha como peão e sonha em viver de suas esculturas. A preocupação com o bem-estar do empregado na empresa é tanta que eles fazem questão de saber todos os detalhes através das postagens da rede social. Porém, conforme as inovações tecnológicas dominavam totalmente a vida de Mae, ela percebe um futuro catastrófico para si e para o mundo.

A fotografia é totalmente diversificada através das posições e ângulos de câmera nas locações da empresa e limitada do lado de fora. Aliado a isso, há uso de câmeras de celular, web câmera e drones usados pelos figurantes e aproveitados na montagem. Até mesmo as palestras do Círculo, muito semelhantes à conferência TED, em nada devem em design. A ilustração da popularidade da personagem através dos comentários postados na rede em forma de infográficos é outro destaque.

Para quem leu o romance, pode perceber diferenças na adaptação. A principal delas é a ausência da vida sexual da protagonista. Mercer não é o ex-namorado dela, Ty (John Boyega) será um dos fundadores do Círculo desiludido com os rumos da sua criação sem envolvimento amoroso e não há presença de um terceiro interesse amoroso. Tais mudanças se devem ao feminismo da atriz principal, onde interpreta mais um papel de uma mulher madura, forte e de mente ativa enfrentando todos os problemas.
O tema central é a vida privada, a vida pública e a separação entre elas. Aliado ao engajamento social e as conseqüências de um julgamento equivocado. Mas nada supera a hipocrisia do personagem interpretado por Tom Hanks, um carismático empresário tendo domínio monetário e governamental sob segredo, ao invés de aderir ao próprio lema de ser aberto em tudo.
Ao assistir o filme, vai se sentir familiarizado devido à atualidade desse futuro bem próximo. Onde não há liberdade, privacidade e todos são justiceiros.

Não deixem de conferir o trailer do filme no final do post!

Ficha técnica:
Título original: The Circle
Distribuidora: Warner Bros.
Elenco: Emma Watson, Tom Hawks, Karen Gillan, Bill Paxton, Ellar Coltrane
Direção: James Ponsoldt
Ano: 2017
Duração: 97 min

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo