Crítica: Entre Facas e Segredos (Knives Out) - NoSet
Cinema

Crítica: Entre Facas e Segredos (Knives Out)

Salve Nosetmaníacos, eu sou o Marcelo Moura e hoje falamos de um interessante filme de suspense e investigação.

Entre Facas e Segredos (2019): Direção Rian Johnson, produção Rian Johnson e Ram Bergman, roteiro Rian Johnson. Elenco Daniel Craig, Chris Evans, Ana de Armas, Jamie Lee Curtis, Michael Shannon, Don Johnson, Toni Collette, Lakeith Stanfield, Katherine Langford, Jaeden Lieberher e Christopher Plummer. Companhias produtoras Media Rights Capital e T-Street Productions, distribuição Lionsgate.

Com um orçamento de apenas US$ 40 milhões e uma excelente receita de US$ 305 milhões, Knives Out (Entre Facas e Segredos) é um filme de mistério americano de 2019, escrito, produzido e dirigido por Rian Johnson, descrito como uma versão moderna do gênero de mistério de assassinato quem matou?, o filme segue uma reunião de família que deu terrivelmente errado, depois que a morte do patriarca da família leva um mestre detetive a investigar.

Knives Out teve sua estréia mundial no Festival Internacional de Cinema de Toronto em 7 de setembro de 2019 e foi lançado nos Estados Unidos em 27 de novembro de 2019 pela Lionsgate. No Brasil, o filme foi lançado em 12 de dezembro de 2019, recebendo elogios da crítica, principalmente pelas performances e roteiro. O filme também foi escolhido pelo National Board of Review como um dos dez melhores filmes do ano e venceu o prêmio de Melhor Elenco. O filme recebeu uma indicação no Oscar 2020 na categoria de melhor roteiro original de Rian Johnson.

Sinopse: O romancista criminal Harlan Thrombey convida sua família extensa para sua mansão remota no seu 85º aniversário, na esperança de reuni-los todos devido à história disfuncional da família. Na manhã seguinte, no entanto, a empregada doméstica de Harlan, Fran, o encontra morto em seu escritório.

Crítica: Um dos melhores filmes de suspense policial que vi em 2019/2020, Entre Facas e Segredos traz de volta o melhor de estilo de investigação da clássica autora de livros Agatha Christie aos cinemas, como em seu belíssimo livro Assassinato no Orient Express, adaptado em 2017 para os cinemas pelo mega diretor e ator Kenneth Branagh (crítica no site). Facas e Segredos é tão bom que seria facilmente adaptado a uma peça de teatro, pois nos deixa a vontade e entretido , brincando conosco nos colocando na posição de participante do mistério, trazendo referências até ao  clássico jogo de tabuleiro Detetive,  criado por Anthony E. Pratt.

O diretor, roteirista e produtor Rian Johnson (Loopers e Star Wars) tem o difícil trabalho de encaixar uma história complexa, com muitas informações, um roteiro dinâmico e elétrico, junto a elenco incrível, sem deixar o trem saia dos trilhos, conseguindo nos manter interessados o tempo todo sem perder o ritmo e entregar os atos com perfeição  e de maneira sublime. Não há erros na obra, cenas desconexas, atores perdidos ou se sobressaindo ao personagem. Tudo é feito com uma química perfeita, como se o próprio elenco estivesse se divertindo, e muito, com as excentricidades de devaneios de seus personagens.

Do elenco magistral Daniel Craig (Detetive Benoit Blanc), nosso querido 007, finalmente parece atuar de forma diferente e inteligente ao tão acostumado personagem de ação e espionagem. Craig me lembrou muito outro personagem de Christie, o inspetor Hércules Poirot, e tenho quase certeza que aquele sotaque do interior e suas caras mistério para não entregar a trama têm toda essa mítica do personagem.

É bom ver Chris Evans (Hugh Ransom Drysdale) fazendo papéis saindo da casinha dos Vingadores. Não que o papel de neto e playboy mimado mude muito isso, mas adorei-o em Defendendo Jacob (crítica no site) e aqui tem mais uma chance de provar que não é apenas um rostinho bonito. Falando em Defendendo Jacob, também no elenco Jaeden Lieberher (IT) como Jacob Thrombey: neto de Harlan, filho de Walt e Donna, que está sempre ao telefone sendo um trol da Internet.

Ana de Armas (Blade Runner e Deep Water) como Marta Cabrera: enfermeira e amiga de Harlan, é a alma do filme e personagem central desta trama maluca. Jamie Lee Curtis (Halloween e True Lies) está divertidíssima como Linda Drysdale: a filha mais velha de Harlan e a esposa de Richard. Ela é uma magnata do setor imobiliário que administra sua própria empresa com o apoio do marido. Michael Shannon (Homem de Ferro e A Forma da Água) é um camaleão dos cinemas e como Walter “Walt” Thrombey: o filho mais novo de Harlan é o marido de Donna e o CEO em exercício da editora de seu pai.

Don Johnson (Miami Vice e Django Live) atua como o falastrão Richard Drysdale: genro de Harlan e marido de Linda, que ajuda a administrar a empresa de sua esposa. O incrível Christopher Plummer (Noviça Rebelde, Millenium, Star Trek,  A Volta da Pantera Cor de Rosa, Os Doze Macacos e Dracula 2000) atua magistralmente como Harlan Thrombey: um romancista de mistério de sucesso. Ele é rico e tem três filhos, a filha Linda e os filhos Walt e o falecido Neil. Ele convida a família para sua casa em seu aniversário de 85 anos e é assassinado naquela noite. Além disso, Joseph Gordon-Levitt tem uma participação especial como o Detetive Hardrock.

É simplesmente sensacional ver uma obra de arte como esta, com elenco, diretor e roteiro se encaixando perfeitamente.

Curiosidades: Em entrevista ao Collider, Rian Johnson mencionou que, se o filme tiver um bom desempenho nas bilheterias, ele adoraria transformar Knives Out em uma série que gira em torno do detetive Blanc resolvendo diferente mistérios. Ele também mencionou que já tem uma ideia e um título para uma sequência.

Gostou da matéria, é só seguir o meu instagram para acompanhar lançamentos e opinar: https://www.instagram.com/marcelo.moura.1253/

Topo