Crítica: Dupla Explosiva (2017). Humor e ação dobrados. - NoSet
Cinema

Crítica: Dupla Explosiva (2017). Humor e ação dobrados.

O encontro entre o novo e o velho anti-herói

Nos últimos anos, os anti-heróis têm dominado o cinema. Anti-herói é o personagem que realiza boas ações havendo vantagens próprias ou de acordo com a situação. Muito comum nos filmes de ação e faroeste. Tal personagem é erroneamente encarado como vilão pelo politicamente correto. Logo, essa é aposta do diretor Patrick Hughes e do roteirista Tom O’Connor.
Começamos com Ryan Reynolds interpretando Michael Bryce, um guarda-costas da Interpol demitido por falhar numa missão, apesar do bom histórico. Assim, ele atua na informalidade como mercenário. Samuel L Jackson é Darius Kincaid, o assassino de aluguel e importante testemunha de julgamento em troca da libertação prisional da sua esposa, Sonia Kincaid (Salma Hayek). Porem o réu, ex-ditador da Bielorússica, Vladislav Dukhovich (Gary Oldman), ordena seus subordinados a sua execução antes do depoimento. Então, Michael é chamado por uma ex-colega de trabalho para fazer a escolta em troca da devolução de seu emprego de volta.
Tal qual os filmes de ação com o subgênero dupla explosiva, os dois inicialmente rivais precisam resolver suas diferenças se quiserem sobreviver a uma mortífera perseguição enquanto buscam cumprir um objetivo comum. Claro, não faltam fugas, carros em alta velocidade, explosões monumentais, torturas em busca de respostas, lutas, tiros e outros elementos típicos. Também existem frases espanholas entre os diálogos em inglês, sub-enredo “descubra o traidor” e produção sofisticada dos filmes de 007. Embora nos primeiros tratamentos de roteiro, fora pensando como um drama e estava na lista negra de filmes impossíveis de produzir.
É reconhecível a reprise dos papéis de ambos os atores. Ryan voltou a ser o cínico e sádico mercenário sabe-tudo que o consagrou nas telonas após inúmeras comédias. Samuel é a máquina-humana de matar com princípios éticos particulares que aparecem conforme o desenrolar da história. A comédia foi inserida duas semanas antes das filmagens com a escalação da dupla. Prova disso, é o pôster de promoção e o trailer do filme ser uma alusão ao filme Guarda-Costas (Mick Jackson ,1992)..
Então se você ama a trilha sonora de Quentin Tarantino, é fã de quadrinhos e filmes de super-heróis e ainda curte comédias de referências com ação, este filme é pra você.

Direção: Patrick Hughes
Elenco: Ryan Reynolds, Samuel L. Jackson, Gary Oldman, Salma Hayek, Joaquim de Almeida, Richard E. Grant, Elodie Yung
Gênero: Comédia , Ação

 

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo