Assistimos em primeira mão o que verão no Anima Mundi! - NoSet
Cinema

Assistimos em primeira mão o que verão no Anima Mundi!

Alguns dos mais impactantes e lindos trabalhos em animação estarão disponíveis no maior festival sobre o tema da América Latina: o Anima Mundi. E nós, do NoSet, estivemos lá para conferir em primeira mão um pouco do que os aguarda neste evento que comemora 25 anos de existência.

Recebemos o convite – e agradecemos muito – para participar da cabine do festival Anima Mundi no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro. As surpresas foram grandes e agradáveis, pois ficou evidente que serão muitas as novidades, além de curtirmos algumas animações que levarão o espectador a sair de seu lugar comum. O Anima Mundi é, em sua essência, uma experiência que permite o acesso ao incomum, aquilo que canais e outras mídias não mostram por medo de chocar e perder audiência, arrecadação ou patrocinadores. São animações diferenciadas vindas das mais diferentes culturas, cheias de qualidade e imaginação. Quer fugir do “mais do mesmo”? Então, prepare-se para um mergulho no que há de melhor e mais inventivo quando o assunto é animação.

Na sessão assistida vimos curtas de animação que nos levaram a refletir, ter medo, sentir tristeza... são muitas as emoções despertadas. Mas é necessário que compreendam que vimos apenas uma mínima parte do festival. O Anima Mundi vai além da própria animação em si, já que por ele é possível estar próximo aos responsáveis pelas grandes animações, será possível aprender com eles através do Anima Forum, onde profissionais da área brasileiros e estrangeiros se unem para passar suas experiências, técnicas e discutir o futuro dessa arte que é criar através da animação.

O Anima Mundi no Rio de Janeiro e São Paulo contará com palestras, workshops, oficinas ensinar crianças a animar, sessões competitivas de curtas-metragens, sessões destinadas ao público com menos de 8 anos em versão dublada e outras para quem tem mais de 8 anos com filmes legendados, Animaterna (sessões para mães e pais com bebês de até 18 meses), exibição de longas-metragens, exposições sobre o tema, Portfólio (onde exibirão Trabalhos de animação feitos por encomenda para: propaganda, videoclipes, filmes institucionais, cenas para longas metragens e muitos outros), sessões não competitivas (incluem filmes realizados em escolas profissionais de animação do mundo todo), Futuro Animador cujo conteúdo mostra animações realizadas por crianças e adolescentes, ou por jovens e adultos de diversas profissões, frutos de oficinas e cursos livres de animação de todos os continentes), mostras diversas e muito, muito mais.

Alguns dos destaques estão na presença de animadores consagrados por suas produções como Robert Feng (responsável pela abertura de Game of Thrones), Robert Valley que uniu a graphic novel com a animação através de seu filme indicado ao Oscar “Pear Cider and Cigarettes” e Walter Tournier (especialista na técnica de Stop Motion para animar). Acessem a programação completa disponível no folheto com ilustrações inspiradas na Literatura de Cordel.

Comemorando 25 anos no centenário da animação no Brasil, o Anima Mundi está no Rio de Janeiro desde do dia 14 e permanecerá até 23 de julho e, em São Paulo, de 26 a 30 de julho. Com uma programação especialíssima e convidados internacionais de peso, o festival apresenta um panorama com o que há de melhor no mundo nos mais diversos gêneros da animação. Nas sessões oficiais são 345 produções de 45 países, entre elas 70 nacionais – mas contando com as mostras especiais e retrospectivas, o número chega a 470 títulos.

Realizado desde 1993 pelos animadores Aída Queiroz, Cesar Coelho, Lea Zagury e Marcos Magalhães, o Anima Mundi é a principal plataforma de fomento à animação do país e responsável pela formação de toda uma geração de realizadores e de um público apaixonado, que todo ano lota salas de cinema e espaços do Rio e de São Paulo para assistir a curtas e longas adultos e infantis, dos mais variados temas, técnicas e origens.

Esse ano, o festival vai ocupar o Centro do Rio, no Cine Odeon – Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro, Espaço Cultural BNDES, Centro Cultural Justiça Federal, Cinemateca do MAM, Centro Cultural dos Correios e Centro Cultural do Banco do Brasil, que abrigou a primeira edição do Anima Mundi. Em São Paulo, será realizado na Caixa Belas Artes, Centro Cultural Banco do Brasil, Centro Cultural São Paulo, Cinemateca Brasileira e chega também às salas do Circuito Spcine, localizadas em todas as regiões de São Paulo.

Para que tenham uma breve ideia do que os aguarda, vou indicar e analisar algumas das melhores animações que vi na Cabine exclusiva do CCBB-RJ. Depois, vocês terão os lugares onde serão exibidos os filmes da mostra no Rio e em São Paulo.

Blind Vaysha

Um impressionante curta sobre uma menina amaldiçoada com o dom de ver apenas o futuro (olho direito)e o passado (olho esquerdo). Seus olhos não a permitem ver o presente e sob essa ótica (sem trocadilhos), Vaysha é uma cega.

A obra tem a direção e roteiro de Theodore Ushev e é uma produção canadense. Apesar de ter pouco mais de 8 minutos, a animação surpreende pelo tom sombrio e depressivo. Além da ótima premissa, outro destaque está nos desenhos que lembram muito algumas obras de Vincent van Gogh.

O impacto dessa obra é ampliado pela narração soturna e triste de Caroline Dhavernas, atriz que interpretou a Dra. Bloom no seriado Hannibal. 

Blind Vaysha leva à reflexão sobre o saudosismo que prende tantas pessoas ao passado, assim como aborda – sempre de forma alegórica – aqueles que vivem pensando no futuro. Em suma, Vaysha é uma menina que está alheia ao presente, não por vontade própria, mas por causa de sua “deficiência”. A animação é baseada em um conto de Georgi Gospodinov e é uma das melhores obras do gênero que vi nos últimos anos, não por causa de sua narrativa triste, digna de um filme de terror; o que impressiona é o alerta sobre o quanto deixamos de viver o presente para focar em coisas que já se perderam no tempo ou em algo que sequer aconteceu. Isso em poucos minutos!

Diante de uma vida incomum e desafortunada, Vaysha resolve escolher qual olho permanecerá. Ficar cega de um olho poderia ser uma escolha, mas qual seria o escolhido? Ver apenas o passado, pois tudo já ocorreu ou observar um futuro de caos e medo? Como fazer para acabar com a maldição que a impedia de viver como as outras pessoas, que a impedia de ser feliz?

Como Lidar com a Morte (How to Cope With Death)

Uma divertidíssima animação que mostra o duelo, literal, entre uma senhora e o Anjo da Morte. Preparem-se para ver cenas que remetem a Rocky, Matrix e os antigos filmes de kung-fu. Impagável!

O desenho não possui diálogos e mostra uma das mais sinistras visões da morte que já vi. O final evidencia que nem todo idoso deseja a morte apenas por ser velho, assim como destaca que não devemos jamais subestimar um adversário.

A história e direção são de Ignacio Ferreras.

Sob o véu da vida oceânica.

Um recado para todos nós que, via de regra, reclamamos de nossas vidas, do tempo e da morte, dos amores e desencontros. Caso ache que sua existência é ruim, que tal acompanhar os seis minutos de vida dessa criatura marinha? A divertida história tem um grande ensinamento por trás de seu tom bem humorado, fato que leva o espectador a refletir sobre o quanto aproveitamos mal o tempo que dispomos.

Animação 100% nacional com o aval da O2 Filmes e direção de Quico Meirelles.

Pai e Filha (Father and Daughter).

Esse é um dos mais emocionantes por abordar com maestria a relação de amor entre pai e filha. A história começa com um passeio onde pai e filha estão curtindo as paisagens em bicicletas. O pai interrompe o passeio e deixa a filha à margem de um grande lago. Ele entra em um barco e vai para longe… e nunca mais volta.

O que vi a seguir é de uma emoção grandiosa. A menininha persiste e continua voltando para o lugar onde seu pai a deixara. Anos se passam e ela continua com a esperança de rever seu pai. A menina vira mulher, mãe e acaba se tornando uma idosa.

À beira da morte, cansada e frágil, a senhora chega ao mesmo lugar onde foi deixada décadas atrás. O lago deu lugar a um mar de folhagens e matos. Ela adentra nesse “mar” e alcança o lugar onde seu pai morreu. Em sua última atitude, a idosa se deita nos escombros do barco e adormece… até despertar e reencontrar seu pai, tal como ela se lembrava dele. Eles se abraçam (ela ainda uma menininha) e caminham juntos para o mesmo destino.

Lindo, triste e profundamente reflexivo. Pai e Filha fala sobre saudade e a esperança em rever os entes que se foram… principalmente sobre esperança.

O curta-metragem foi dirigido por Michael Dudok de Wit. Recebeu o Oscar de melhor curta de animação em 2001.

Obs.: houve outra animações também muito interessantes, mas preferi dar destaque a essas por conta de seu brilhantismo. Sei que haverá muitas outras obras-primas nesta 25ª edição do Anima Mundi. Por isso, não deixem de se programar para curtir, junto com a família, essa oportunidade única de conhecer novos e antigos talentos da animação mundial. Vejam agora quais serão os locais que integram o festival e onde se localizam.

25 ANOS DE ANIMA MUNDI

PÚBLICO: MAIS DE 1,2 MILHÃO DE PESSOAS

MAIS DE 9 MIL FILMES EXIBIDOS, DE 70 PAÍSES

CERCA DE 120 MIL ANIMAÇÕES CRIADAS NAS OFICINAS

PREMIAÇÃO

GRANDE PRÊMIO ANIMA MUNDI
Atribuído conjuntamente pelo Júri Profissional e pelos diretores do festival para a Categoria Curta-Metragem. Valor do prêmio: R$ 15 mil

PRÊMIOS – JÚRI POPULAR
O público do Festival Anima Mundi elege por voto direto, com prêmios separados para Rio de Janeiro e São Paulo, os melhores curtas-metragens das seguintes categorias, com prêmios separados para cada cidade: Melhor Curta de Estudante Valor (R$ 4 mil), Melhor Curta Infantil (R$ 5 mil); Melhor Curta Brasileiro (R$ 8 mil); Melhor Curta (R$ 10 mil). Os longas-metragens serão premiados pela média da votação dos públicos de Rio de Janeiro e São Paulo, com um prêmio único para cada categoria: Melhor Longa Infantil (R$ 5 mil), Melhor Longa (R$ 5 mil) – a cerimônia de premiação dos longas é realizada em São Paulo.

PRÊMIOS – JÚRI PROFISSIONAL
Um colegiado composto por animadores, cineastas, jornalistas, artistas plásticos, músicos e demais profissionais ligados à arte da animação, confere prêmios específicos em quatro categorias profissionais para os curtas-metragens das categorias ‘Curtas’ e ‘Curtas Infantis’, além de deliberar também o prêmio para a categoria ‘Galeria’ e o Grande Prêmio Anima Mundi em conjunto com a direção do festival (acima). Melhor Roteiro (R$ 4 mil), Melhor Concepção Sonora (R$ 4 mil), Melhor Direção de Arte (R$ 4 mil), Melhor Técnica de Animação (R$ 4 mil), Prêmio Galeria (R$ 4 mil), Melhor Filme de Encomenda – Portfólio (R$ 4 mil). Além disso, os vencedores – tanto os selecionados pelo júri popular quanto os pelo júri profissional – recebem, também, o troféu Anima Mundi.

PRÊMIO BNDES DE MELHOR ANIMAÇÃO BRASILEIRA
Criado em 2013, o prêmio BNDES de Melhor Animação Brasileira é conferido à produção mais votada pelo público no Festival, somando os votos do Rio de Janeiro e de São Paulo. Pelo quarto ano consecutivo, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, patrocinador do Anima Mundi desde 2007, será o apresentador exclusivo do prêmio.

PRÊMIO CANAL BRASIL
Um júri composto por jornalistas e críticos de cinema escolhe o melhor curta brasileiro em competição, que além de ser exibido na grade de programação da TV, recebe o Troféu Canal Brasil e R$ 15 mil. O filme se classifica também para o Grande Prêmio Canal Brasil, no valor de R$ 50 mil reais. Criado em 1998, o Prêmio Canal Brasil é realizado nos 12 principais festivais de cinema brasileiros e tem como objetivo incentivar a produção, a exibição e a divulgação de curtas-metragens.

Rio de Janeiro: 14 a 23 de julho

Cine Odeon – Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro
Praça Floriano, 7 – Centro
Funcionamento: Terça a Domingo, das 11:30 às 22:00 | Informações: (21) 2240-1093
Ingressos: inteira R$10,00 e meia R$5,00

CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Primeiro de Março, 66 – Centro
Funcionamento: Quarta a Segunda, das 9:00 às 21:00 | Informações: 3808-2052 ou 3808-2049. Ingressos: inteira R$10,00 e meia R$5,00

CCJF – Centro Cultural da Justiça Federal
Av. Rio Branco, 241 – Centro
Funcionamento: Terça a Domingo, das 12:00 às 19:00| Informações: (21) 3261-2550
Ingressos: inteira R$10,00 e meia R$5,00. Inclui sessões gratuitas.

Espaço Cultural BNDES
Av. República do Chile, 100 – Centro
Funcionamento: Terça a Sexta, das 13:00 às 19:00 | Informações: (21) 2172-7447
Sessões gratuitas

Centro Cultural Correios
Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro
Funcionamento: Quarta a Domingo, das 12:00 às 19:00| Informações: (21) 2219-5310
Ingressos: inteira R$10,00 e meia R$5,00. Inclui sessões gratuitas.

Casa França-Brasil
Rua Visconde de Itaboraí, 78 – Centro
Funcionamento: 10:00 às 22:00| Informações: (21) 2219-5310
Atividade na área externa

Cinemateca do MAM
Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo
Funcionamento: Terça a Sexta, das 12:00 às 18:00. Sábado, domingo e feriado, das 11:00 às 18:00 | Informações: (21) 3883-5600
Sessões gratuitas

São Paulo: 26 a 30 de julho

Caixa Belas Artes
Rua da Consolação, 2423 – Consolação
Funcionamento: Quarta a Domingo, das 13:00 às 21:00 | Informações: (11) 2548-7553
Ingressos: inteira R$10,00 e meia R$5,00

CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro
Funcionamento: Quarta a Segunda, das 9:00 às 21:00 | Informações: (11) 3113-3651
Ingressos: inteira R$10,00 e meia R$5,00

CCSP – Centro Cultural São Paulo
Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso
Funcionamento: Terça a Domingo, das 10:00 às 22:00| Informações: (11) 3397-4002
Ingressos: inteira R$4,00 e meia R$2,00

Cinemateca Brasileira
Largo Sen. Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino
Informações: (11) 3512-6111
Sessões gratuitas

Circuito SP Cine
Consulte endereços e horário de funcionamento no site: http://www.circuitospcine.com.br/
Ingressos: Sessões gratuitas

Centros Educacionais Unificados da Cidade de São Paulo (CEUs)
Consulte endereços e horário de funcionamento no site : http://portal.sme.prefeitura.sp.gov.br/Main/Page/PortalSMESP/CEUs–Enderecos
Ingressos: Sessões gratuitas

SESSÕES PÓS-FESTIVAL

CCBB Rio – Centro Cultural Banco do Brasil – 24 a 30/07
Rua Primeiro de Março, 66 – Centro
Funcionamento: Quarta a Segunda, das 9:00 às 21:00 | Informações: 3808-2052 ou 3808-2049. Ingressos: inteira R$10,00 e meia R$5,00

Centros Educacionais Unificados da Cidade de São Paulo (CEUs) – 27 e 30/07
Consulte informações no site : http://portal.sme.prefeitura.sp.gov.br/Main/Page/PortalSMESP/CEUs–Enderecos
Ingressos: Sessões gratuitas

CCBB São Paulo – Centro Cultural Banco do Brasil – 31/07
Rua Álvares Penteado, 112 – Centro
Funcionamento: Quarta a Segunda, das 9:00 às 21:00 | Informações: (11) 3113-3651
Ingressos: inteira R$10,00 e meia R$5,00

Circuito SP Cine – 5 e 6/08
Consulte informações no site: http://www.circuitospcine.com.br/
Ingressos: Sessões gratuitas

Cinemateca Capitólio Petrobras (Porto Alegre) – 10 a 13/08
Rua Demétrio Ribeiro, 1085 – Centro Histórico
Funcionamento : Teça a domingo, das 9 às 21h. Sábado, domingo e feriado, das 14h às21h. | Informações: (51) 3289 – 7458

CCBB Brasília – Centro Cultural Banco do Brasil – 5 a 12/10
SCES, Trecho 02, lote 22 – Brasília
Funcionamento: Terça a domingo, das 9h às 21h | Informações: (61) 3108-7600
Ingressos: inteira R$10,00 e meia R$5,00

1 Comentário

1 Comentário

  1. Pingback: Conheçam as animações premiadas no festival Anima Mundi. - NoSet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo