Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald (2018) - NoSet
Cinema

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald (2018)

Salve nosetmaníaco, eu sou o Moura (Marcelo.moura.1253) e hoje vamos falar sobre a continuação da nova franquia baseada no sucesso dos filmes de Harry Potter da escritora, roteirista e produtora J. K. Rowling.

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald (2018)

Direção David Yates, produção David Heyman, J. K. Rowling, Steve Kloves e Lionel Wigram, roteiro J. K. Rowling, baseado em Fantastic Beasts and Where to Find Them da  J. K. Rowling, Elenco Eddie Redmayne, Johnny Depp, Katherine Waterston, Dan Fogler, Alison Sudol, Ezra Miller, Zoë Kravitz, Callum Turner, Claudia Kim, Carmen Ejogo e Jude Law, Companhia produtora Heyday Films, distribuição Warner Bros. Pictures. Com um orçamento de US$ 200 milhões e uma receita atual de US$ 440 milhões, Fantastic Beasts: The Crimes of Grindelwald é um filme britânico-americano de aventura e fantasia sequência de Fantastic Beasts and Where to Find Them, de 2016, e a segunda prequela spin-off da franquia Harry Potter. Estreou no dia 16 de novembro de 2018 no Reino Unido e nos Estados Unidos nos formatos convencional, RealD 3D e IMAX 3D. No Brasil e em Portugal, o lançamento oficial ocorreu em 15 de novembro de 2018.

Enredo: No final do primeiro filme, o poderoso bruxo das trevas Gellert Grindelwald foi capturado pela MACUSA (Congresso Mágico dos Estados Unidos da América) com a ajuda de Newt Scamander. Mas, cumprindo sua ameaça, Grindelwald escapa da custódia e prepara-se para reunir seguidores a fim de criar bruxos de sangue puro e dominar todos os seres não-mágicos. Em um esforço para frustrar os planos de Grindelwald, Alvo Dumbledore recruta seu ex-aluno Newt. Mas essa missão também testará a lealdade deles à medida que enfrentam novos perigos em um mundo mágico cada vez mais perigoso e dividido.

Critica: Muito superior ao primeiro da franquia, mas ainda sem o carisma que levou ao sucesso dos filmes de Harry Potter, Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald foi uma grata surpresa em uma bela continuação que mantém vivo o universo maravilhoso de Potter no cinema. Dos efeitos especiais até a maquiagem, tudo é impecável e já vale por isto, levando-nos de volta ao incrível mundo mágico de Rowling, que criou um patamar do mesmo nível que Senhor dos Aníes e Narnia. Se o primeiro Animais fantásticos teve um alto orçamento de US$ 180 milhões, um pouco abaixo do atual, obteve como resultado uma incrível bilheteria de US$ 815 milhões em todo mundo, o dobro do rendimento de Os Crimes de Grindelwald até o momento e que vai ter que voar muito em sua vassoura de bruxo para alcançar seu antecessor. O bom diretor Davis Yates, que também dirigiu filmes de Potter, teve um material humano muito melhor para se trabalhar do que no filme anterior, e com isso conseguiu um resultado melhor no desenrolar da história só escorregando no final do filme. para manter o clima e ter um surpreendente final, Talvez você fique um pouco confuso com as revelações e como foram feitas estas revelações, mas faz parte e traz uma sensação que tenho que assitir de novo o filme.

Do elenco a troca do péssimo Collin Farrell pelo ainda ótimo e camaleônico Johnny Depp fez muito bem ao filme, mesmo que cada um tendo um papel diferenciado nos filmes do mesmo personagem, Depp é muito mais caricato, cínico e endiabrado do que o limitado Farrell e em nenhum momento lembra seu ótimo capitão Jack Sparrow, vida longa a  Grindelwald. Eddie Redmayne (A Teoria de Tudo) continua a surpreender no personagem que nada lembra aqueles jovens estudantes de Hogwarts, mas um apaixonado pela preservação de animais, com um universo próprio dentro de sua mala, envolvido em uma guerra que não é sua. Ezra Miller (Liga da Justiça) tem a chance de ser um vilão e até interpreta bem, mesmo que em certos momentos mais gótico do que sofrido, se destaca no filme como um personagem a parte da trama com uma revelação surpreendente no final. A novidade que mais agrada é a volta de Albus Dumbledore, no terceiro ator a atuar na pele do diretor de Hogwarts, aqui pelo ótimo Jude Law (Sherlock Holmes), que o faz muito bem.  Eu sempre achei Dumbledore o verdadeiro vilão e manipulador da franquia de Harry Potter, sempre agindo pode detrás dos panos e fazendo tudo que pode sem se preocupar com os meios para conseguir seus resultados, o mesmo se repete na relação de Dumbledore e Scamander. Finalmente estamos entendendo um pouco mais do passado de um dos professores mais famosos de todos os tempos. O que podemos esperar daqui para frente, muita surpresa e efeitos especiais incríveis.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo