“Amor de 4 + 1” inicia filmagens em Búzios - NoSet
Cinema

“Amor de 4 + 1” inicia filmagens em Búzios

Com novidades no elenco e na locação, a segunda temporada da série da LC Barreto para o Canal Brasil adiciona novo personagem ao quarteto amoroso

A série “Amor de 4”, com produção assinada por Paula Barreto, da LC Barreto/Filmes do Equador em coprodução com a Caravela Filmes e exibição do Canal Brasil, volta sob o título “Amor de 4+1”, desta vez ambientada em Búzios, no Rio de Janeiro. As filmagens começam essa semana, com gravações em diversos pontos importantes de Búzios como a Praia de Geribá e a Orla Bardot. No último episódio, a casa das primas Elisa (Branca Messina) e Flávia (Carolina Chalita) em Itaipava é posta à venda. Com dificuldades em conseguir um comprador, elas decidem trocar a casa por um imóvel no famoso balneário. Além do elenco principal, vivido por Branca Messina, Carolina Chalita, Igor Cotrim e Nicola Lama, a segunda temporada conta com a participação de Gabriel Chadan, Angela Vieira, Pedro Brício, Antonio Pitanga, Gisele Itiê, Paulo Reis e Bruce Gomlevsky. A estreia está prevista para o segundo semestre de 2019.

Com direção e roteiro de Marcelo Santiago, a trama é marcada pelo desejo, passionalidade e reflexão a respeito das relações amorosas. Uma das novidades da nova temporada é o personagem Quique, vivido por Gabriel Chadan, que chega para adicionar ainda mais intriga entre os personagens principais. Novo namorado de Flávia, o surfista vai ajudá-la a montar uma pequena pousada na casa de Búzios. A empreitada vai mal, pois, após a empolgação inicial, a verdadeira natureza indolente do casal surge e o empreendimento declina.

Miguel (Igor Cotrim), por sua vez, reencontrou-se com Ricardo (Antônio Pitanga), seu pai adotivo. Sem ter para onde ir e arrasado com a perda definitiva de Elisa, seu grande amor, ele se refugia provisoriamente na casa do pai. Enquanto isso, o casamento de Elisa e Alain (Nicola Lama) termina. Ela volta ao Brasil e decide se dedicar de corpo e alma à pousada, o que faz com que o empreendimento comece de fato a funcionar. Miguel descobre que o antigo amor está de volta e passa a cercá-la.

Os dois ficam algumas  vezes, mas enquanto para ele é a retomada do antigo namoro, para ela é apenas sexo casual. O cenário se complica com a chegada de Alain que, inconformado com a separação, vem a Búzios atrás da ex-mulher. É um prato cheio para Flávia, que tentará, mais uma vez, seduzir Alain de todas as maneiras.

Quem completa o elenco é a atriz Ângela Vieira que dá vida à Mariza, mãe de Flávia, vivida por Stella Miranda na temporada anterior.

 

Ficha técnica

Direção e roteiro: Marcelo Santiago

Produção: Caravela Filmes / LC Barreto – Paula Barreto

Produção executiva: Bia Tafner e Camilo Cavalcanti

Direção de fotografia: Marcio Menezes

Direção de Arte e Cenografia: Paulo Flaksman e Ana Schlee

Direção de Produção: Breno Soares

Coordenação de Produção: Lívia Borges

Produção de Elenco: Julia Barreto

Som Direto: Álvaro Correia

Figurino:Luciana Cardoso

Maquiagem:Matheus Pasticchi

Cenografia: Ana Schlee

 

Elenco

Branca Messina (Elisa)

Carolina Chalita (Flávia)

Igor Cotrim (Miguel)

Nicola Lama (Alain)

Gabriel Chadan (Quique)

Ângela Vieira (Mariza – vivida por Stella Miranda na primeira temporada)

Pedro Brício (Roberto)

Antônio Pitanga (Ricardo)

Paulo Reis (Antônio Augusto)

Gisele Itiê (Angélica)

Bruce Gomlevsky (Gringo)

Paula Barreto (LC Barreto / Filmes do Equador)

Fundada em 1963, a L.C. Barreto Produções Cinematográficas possui uma trajetória tão rica que até se confunde um pouco com a história do cinema no Brasil e da América Latina. São mais de 110 produções e coproduções de curta e longa-metragem, realizadas dentro de rigorosos padrões técnicos e artísticos. Muitos deles são considerados parte do patrimônio artístico e cultural do nosso país, como Vidas Secas e Memórias do Cárcere, de Nelson Pereira dos Santos; Dona Flor e Seus Dois Maridos e O Que é Isso Companheiro?, de Bruno Barreto; Bye Brasil, de Cacá Diegues; O Quatrilho, de Fábio Barreto; Flores Raras, de Bruno Barreto, Crô, de Bruno Barreto, João, o maestro, de Mauro Lima Jr., entre outros.

 

Marcelo Santiago

Em 1998, Marcelo Santiago dirigiu seu primeiro curta-metragem, 45% Cinema Urbanoseguido de Os filhos de Nelson (2002), que rendeu à Larissa Bracher o prêmio de melhor atriz nos festivais de Miami e Recife, e A Incrível História da Mulher que Mudou de Cor (2004). Formado em cinema pela Universidade Federal Fluminense (UFF), acumulou larga experiência como assistente de direção, com destaque para a parceria com Fabio Barreto (O QuatrilhoBela Donna e A Paixão de Jacobina) e com Antonio Carlos da Fontoura (Uma Aventura de Zico). Como integrante da produtora LC Barreto & Filmes do Equador, o diretor assinou o premiado longa-metragem Sonhos e Desejos, Vampiro 40 graus e vários documentários, entre eles, Grupo Corpo 30 anos – Uma Família Brasileira, em codireção com Fabio Barreto, e Não Permita Deus Que Eu Morra Sem Que Volte Para Lá, sobre a participação do Brasil na 2ª Guerra Mundial. Seu próximo longa com a produtora, “A Mulher do meu marido”, estreia este ano, no segundo semestre. No elenco, Luana Piovani, Paulo Tiefenthaler e os argentinos Aylin Prandi e Francisco Andrade. Para a televisão, dirigiu as séries Donas de Casa DesesperadasAmálgama BrasilTerceiro Sinal,Vampiro CariocaSeleção Brasileira – Paixão de Um PovoRondon, O Grande Chefe. Entre seus projetos atuais está o suspense Queimem a bruxa, sobre as bruxas no Rio de Janeiro, e a comédia romântica Nunca com um urubu, em parceria com o diretor argentino Lucas Blanco.

Topo