30 anos de 'Curtindo a Vida Adoidado' - NoSet
Cinema

30 anos de ‘Curtindo a Vida Adoidado’

Há exatamente 30 anos, era lançado um filme que viraria um clássico da sessão da tarde. Um filme que hoje em dia é considerado “cut”, que fala sobre jovens que “matam” aula para viver uma tarde cheia de aventura e emoção.

Sinopse: No último semestre do curso do colégio, estudante (Matthew Broderick) sente um incontrolável desejo de matar a aula e planeja um grande programa na cidade com a namorada (Mia Sara), seu melhor amigo (Alan Ruck) e uma Ferrari. Só que para poder realizar seu desejo ele precisa escapar do diretor (Jeffrey Jones) do colégio e de sua própria irmã (Jennifer Grey)

Gênero: Comédiaferrisposter2 Direção: John Hughes
Roteiro: John Hughes
Produção: John Hughes, Tom Jacobson
Fotografia: Tak Fujimoto
Trilha Sonora: Arthur Baker, Ira Newborn, John Robie
Duração: 103 min.
Ano: 1986
País: Estados Unidos

O que falar deste belo filme, um clássico dos filmes para adolescentes dos anos 80, o filme foi um grande sucesso custando perto de 6 milhões de dólares e arrecadando70 milhões de dólares.

No dia 11 de Junho de 1986 era lançado: Curtindo a Vida Adoidado (Ferris Bueller’s Day Off), Eu devo muito a este filme, por mais que a idéia de matar aula seja errado, ele demonstra que você deve curtir a vida, aproveitar cada minuto do seu tempo vago e aproveitar os poucos momentos da vida, seja com amigos, familiares ou uma pessoa que você ame muito, no caso do filme são os amigos, mas o filme passa muito mais do que um simples dia de “folga”.

Alguns aprendizados: Cantar e fazer moicano enquanto lavava o cabelo, aproveitar os momentos que você mata aula (kkk). Fingir que está doente e ficar em casa para jogar game o dia todo, visitar museus e perceber que você não é o único a não entender algumas obras de artes.

Vamos algumas curiosidades sobre o filme:

Recentemente no fórum Metatalk, alguns usuários discutiram uma teoria maluca sobre o filme, falando que Ferris Bueller, seria um “amigo imaginário” de seu amigo Cameron, que toda aquela aventura maravilhosa que assistimos há 30 anos atrás, seria ilusão, fruto da imaginação de Cameron. Se for parar e analisar esta maluca teoria, até faz sentindo.

Vocês acham que Ferris Bueller não existe? A teoria até rendeu um vídeo em homenagem ao filme, misturando cenas dos filmes: Curtindo a vida adoidado com o filme Clube da luta (1999).

A cena clássica do desfile que Ferris Bueller dubla a música Twist and shout dos Beatles, voltou a ficar entre as mais tocadas de 1986, a música subiu para o 23º lugar no Hot 100 da Billboard.

Nas filmagens tem vários figurantes que aparecem dançando, tem operários da obra vizinha, lavador de janela que não deveriam está na cena, porém, estas pessoas simplesmente aparecem dançando a música e John Hughes (Diretor), achou engraçado e pediu para os câmeras filmarem, esta cena teve vários ensaios em estúdios e precisou de 2 dias para ser rodada.

Acho um casamento perfeito a música dos Beatles, com a cena do desfile. A música ajudou o filme ou filme ajudou os Beatles?

John Hughes, além de criar este filme cut, o diretor é considerado o “Rei dos anos 80”, em sua filmografia ele tem: Esqueceram de Mim, Clube dos Cinco, Gatinhas e Gatões, A Garota Rosa Shocking, Denis o Pimentinha, Flubber, 101 Dálmatas entre outros.

curtindo-hughes

O quadro no qual Cameron fica com olhar penetrado, se chama “Uma Tarde de Domingo na Ilha de La Grande Jatte”, de George Seurat.

Quadro de Cameron

O filme não ficou marcado para turma dos anos 80, os atores Cindy Pickett e Lyman Ward, Os pais do protagonista Ferris, se casando depois do filme!

Cindy-Pickett-and-Lyman-Ward

Os atores hoje em dia:

Ficou com vontade de assistir? Eu também, fui assistir…

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo