Acrimônia: humor negro a serviço do aprendizado. - NoSet
Cinema

Acrimônia: humor negro a serviço do aprendizado.

Acrimônia é um filme atípico por abordar com certa dose de humor, temas complexos como relacionamentos, traição, ciúmes, família e a infame maledicência (a popular “fofoca”). Todos esses elementos são indispensáveis para termos uma tragédia em potencial, mas esse tipo de problema não se desenvolve da noite para o dia. E é esse “desenvolvimento” do caos que aumenta a importância do filme, mesmo que tenha algumas limitações.

Amor e ódio.

Essa tênue linha entre dois sentimentos tão antagônicos marca o filme do início ao fim.

Logo no começo encontramos com a bela Melinda (Taraji P. Henson), uma mulher aparentemente dominada pelo ódio. Ela quer vingança contra um homem e isso é explicado através da narrativa do passado dela e do homem que, segundo ela, a destruiu.

Para que essa explicação aconteça, a narrativa vai ao passado dela. Lá, nós descobrimos que a jovem Melinda (interpretada pela também bela e competente Ajiona Alexus – de 13th Reasons Why) é uma garota tratada com extremo zelo pela mãe. Infelizmente ela perde cedo a mãe, que lhe deixa como herança uma casa e a quantia de 350 mil dólares. É sobre esse montante que o futuro dela se baseará.

Antes, porém, ela conhece um encantador estudante chamado Robert (Antonio Madison). Com muito charme e o correto manejo das palavras, Robert se aproxima de Melinda. Ao longo do tempo os dois – como já devem ter previsto – têm um romance. E é esse romance que bem cedo mostra o potencial para a tragédia.

O diretor.

Com talento e a inserção correta das cenas, o diretor (e roteirista) Tyler Perry conduz o espectador por um caminho sombrio. A transformação da inocente menina em uma mulher amargurada é impressionante e, ao mesmo tempo, comum aos olhos do público. Há uma proximidade dos espectadores com Melinda pelo simples fato de ela ser alguém que nós já conhecemos ou ouvimos falar.

E é com base nesse roteiro repleto de humor negro e muita intriga que descobrimos como uma órfã se enrijece tanto a ponto de se tornar uma pessoa que queremos distante de nós.

Durante a fase jovem de Melinda, a atriz Ajiona Alexus deu grande carga emocional à personagem, tanto no contexto amoroso quanto naquele que destaca sua instabilidade emocional. E é sobre essa instabilidade que irei falar a seguir.

Grima Língua de Cobra.

A maledicência e as interpretações erradas daquilo que é dito são o ponto principal desse longa. A cada minuto somos envolvidos em um mundo que não é estranho, pois no trabalho, em casa ou entre amigos sempre há alguém assim, capaz de não apenas tecer uma rede de intrigas, como jogar uns contra os outros.

O que é interessante em Acrimônia é o fato de que esses indivíduos não são maus. Na verdade eles apenas querem proteger Melinda de um relacionamento que parece estar baseado na exploração. Nós, espectadores, compactuamos dessa opinião em prol daquilo que é mostrado. A vida também é assim: não temos noção do que está ocorrendo ou com quem estamos lidando, porém quase sempre damos atenção às opiniões de outras pessoas e acabamos por nutrir medo ou raiva de alguém que pode não ser exatamente aquilo que foi dito.07

Ensaio sobre a confiança.

Uma importante lição fica explícita em toda a obra: a confiança precisa existir para que as pessoas vivam em paz. Mais do que isso, quando algo abala essa confiança é preciso compreender que aquilo que foi perdido ou enfraquecido precisará, sobretudo, de tempo para ser novamente alicerçado. Isso se torna ainda mais pertinente quando estamos falando de um relacionamento amoroso.

Essa é a principal mensagem embutida no filme.

Decisões.

Robert comete um erro quando jovem. A partir daí, todos os seus atos serão vistos com base nessa falha. O perdão foi dado parcialmente, o que permitiu a presença de uma partícula de rancor, de desconfiança. Ele errou (assim como todos erramos) e tentou retomar um caminho reto, mas as palavras têm um peso que não costumamos atentar.

Mais além, pessoas importantes passam a influenciar a mente de uma mulher que já não era tão estável e confiante. É nesse ponto que o roteiro e a direção mostram o quanto somos manipuláveis. Também podemos aprender que aparências enganam.

Entretanto, a mais visível lição embutida está nisso: nossos atos podem ser irreversíveis; devemos pensar e agir com base na lógica e no pensamento isento de raiva pois, caso contrário, o arrependimento será um provável companheiro para os dias que nos restam.

Não vou me estender na crítica para evitar spoilers que estraguem sua experiência no cinema. Entretanto, posso adiantar que Acrimônia é um filme muito interessante e que certamente será capaz de levá-los a refletir sobre amizades, relacionamentos e o poder das palavras. Apesar de usar um final mais caricato, creio que os excessos de Melinda e suas atitudes ficarão fixados em suas mentes, assim como as definições de acrimônia e outras palavras que expressam as nuances e mudanças de comportamento dela ao longo do filme.

 

Clique para comentar

Deixe uma resposta

NoSet é um lugar para se divertir e descobrir curiosidades sobre cinema, séries, HQ’s, games, músicas, livros e muito mais. Além de notícias você também pode ouvir nossas opiniões pelo podcast, sempre de um jeito inteligente e descontraído. Sejam bem-vindos e sintam-se na poltrona do seu cinema favorito.

Assinar NoSet por Email

Digite seu endereço de email para receber notificações de novas publicações por email.

Junte-se a 118.164 outros assinantes

Facebook

Copyright © 2016

Topo